Chapter 2012 – Act 01, Page 07

Noite alta, os olhos piscam como se fosse a última vez que fariam isso. Não consigo entender como as coisas boas passam tão rápidas, rápidas que nem paramos para apreciá-las. Talvez possamos reduzir um pouco, e realmente reparar que o mundo passa de maneira diferenciada.

Hoje, alegro-me em lembrar que meu dia fora tão bom e produtivo. Passei o dia com minha princesinha, que tem uma vida impressionantemente boa, comprando tudo o que quer com o titio, sem se importar com valores e quantidades, afinal o titio não consegue ficar sem mimar a princesinha. Mimo minha princesa, mas não como o restante da família.

Por impressionante ironia do destino, hoje retornei, mas novamente não por vontade própria. Sei que precisamos estar abertos a novas oportunidades de aprendizagem, mas nem sempre devemos abaixar a guarda para aprender. Viver e aprender, essa máxima nunca fez tanto sentido no minha vida como agora. Apesar da festa, me espanto como há muita mesquinharia, e muitas pessoas agindo como se fosse algo normal.

Eis que sigo sorrindo pela alameda dos desejos, com caminho marcado e iluminado pelos deuses, e me perco diante os pensamentos. O sono chega sorrateiro e eis que percebo que não mais estou entre os mortais, e sim aprendendo e me revigorando nos campos verdes e floridos. Sei que o Sol brilha a meu favor, e a lua me guia pela noite escura, anseio para que chegue logo a manhã de um novo dia.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s