Chapter 2013 – Act 06, Page 03

Segunda-feira, tão normal e monótona quanto qualquer outra. Morte às segundas! Porque detesto tanto esse dia tão, tão … me faltam as palavras para descrevê-lo. Talvez seja o consciente coletivo falando por mim, ou será que é o inconsciente coletivo, seja lá o que for, sei que não consigo suportar a ideia de que há uma segunda-feira na minha semana, e que haverão inúmeras segundas durante toda minha vida.

O que será que será daquele que se diz ser aquilo que nunca sonhou? Mesmo tendo dito algo que ninguém compreendeu, seja ele como for, talvez nunca há de ser aquilo que fugiu de ser, ou será que nada será por ser tão duvidoso em teus afazeres e, paro. Respiro. Minha mente vagueia por campos antes não adentrados. É hora de refletir sobre tudo e, mais especificamente, sobre nada.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s