Chapter 2013 – Act 06, Page 27

E numa releitura livre de Pétala eu digo “um ser encantado, um amor que há em mim, por ser amor, revela-se, invade-me!”, pois realmente estou apaixonado e isso é esplêndido. O amor contempla pontos de vista nunca vistos de um olho nu, sem vertentes insanas de um amor robusto. Ah o amor, foi ele responsável pelas maiores produções literárias, artísticas e culturais, e agora compreendo o porque ele é o deus inspirador dos poetas, assim como a Lua e o Mar.

Queria ser poeta, cronista, músico, artista, até mesmo um palhaço acrobata, mas apenas apaixonado consigo ser. Não rimas, nem verso, e menos ainda trovas, mas há sentimento. Amei, e amei muito em tempos de outrora, mas a senhora Destino me fizera compreender o que é perder um amor, tentei me iludir com o tempo até que a dor passou, e hoje comento sobre esses amores sem mais dores. Mas agora sinto que é diferente, sinto que tudo que sinto é intenso e mais real que o próprio calor do Sol, coisas que em tempos de outrora me deixariam amargos, hoje me fazem refletir e compreender. Sei que minha vida fora fácil quando comparada à de outros, que não tenho do que reclamar, mas sim agradecer, e agradeço.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s