Chapter 2013 – Act 07, Page 31

Pela manhã recordo um pedaço de uma canção que ouvia na voz da saudosa Clara Nunes, os versos diziam algo como “fazendo um ninho em nosso peito, um ninho de amor perfeito. E o nosso amor, um amor perfeito.”, e agora o que sinto? O que sinto exatamente às 17 horas? Um misto de apreensão, dor, raiva e, talvez, desprezo. E, talvez hoje, será a gota d’água que transbordará a represa adormecida, a minha represa adormecida e cansada de atitudes impensadas, ou atitudes extremamente pensadas, ou então a falta de atitude. Por mais infeliz que possa ser a desventura que tenha ocorrido, hoje não ei de calar a voz que clama em meu peito tolerante, pois para tudo na vida há um limite e, escorpianos compreendem bem o ‘limite’ das coisas e possuem um limite muito restrito para tudo.

 

Não perca as cenas das próximas página, pode ser que algo interessante esteja a sua espera, ou será que eu estarei a espera de algo interessante. E o que define Interesse, se não um conjunto de interesses relativos e pertinentes, e o que me define é que realmente não tenho mais a visão ingênua da vida, infelizmente não a tenho mais, hoje interpreto qualquer coisa que alguém faça com a maldade da vida, e só então, peso e vejo se foi ingenuidade da pessoa. Vou parar de escrever agora, pois não conseguirei controlar meus dedos, que eu me cale antes de dizer sem respirar.

Ainda há tempo para eu me arrepender e apagar tudo que escrevi, mas não ei de fazer, pois aprendi que uma vez ditas as palavras, elas são levadas pelo vento e sopradas em cada ouvido.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s