Chapter 2013 – Act 08, Page 17

E o que posso falar sobre a vida, sobre hoje, sobre tudo e sobre o nada? Talvez não possa falar, ou deva expressar tudo que sinto, talvez nada mais me reste que a própria dúvida de estar na dúvida, de viver a dualidade da certeza. Ou será que é viver a dualidade da incerteza, à sombra da ignorância do ser, destemido entre os cantos escuros da cidade luz? Beijos Paris, mas um dia voltarei a lhe ver, talvez com menos luzes e mais amores.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s