Chapter 2013 – Act 10, Page 04

Hoje é dia do Poeta. E em homenagem a todos eles, ei de fazer um poema, mas como sou péssimo com rimas, trovas e versos, ei de escrever meu poema de forma completamente pessoal, sem todas aquelas métricas pautadas.

 

Que tal dizer sobre a vida e como ela é,

ou então falar do amor e seus inúmeros dissabores?

Sei que posso falar sobre tudo num poema,

mas que graça teria não dissesse sobre todos os meus amores?

 

Sempre sonhei em ser poeta,

para lindos versos e rimas fazer,

mas já que poeta não ei de ser,

vou aproveitar para dizer os “Contos da Maçaneta”.

 

Amores e dissabores, se maçanetas falassem,

delas sairiam os mais íntimos segredos,

aqueles que fugiram da alma como se escorregassem,

e aqueles que expulsamos e os jogamos aos bardos.

 

Algo me diz para não continuar a tentar,

pois um poema será difícil de terminar.

Sei que posso amar e ser feliz,

mas a arte da rima e dos versos,

ah, esse não é meu chamariz.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s