Chapter 2013 – Act 10, Page 12

E então, poderia eu falar sobre tudo, sobre a vida e sobre a morte, sobre tudo e ao mesmo tempo sobre o nada. Poderia comentar sobre a conversa que tive com meu Eu interiorizado na raiz do ímpeto perturbado que respira no âmago do meu ser amargo, mas de que isso te serviria? Seria apenas mais uma informação confusa que iria pairar na tua mente sórdida e doentia, pois diferentemente de ti, posso ver o que se esconde por detrás dos olhos “ingênuos” dos que se dizem inteligentes e gentis.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s