Chapter 2013 – Act 11, Page 23

Talvez eu sempre use a desculpa de “deve ser esse o destino”, para justificar minha falta de interesse ou o meu medo de me envolver por demais em tudo isso. Se você soubesse o quanto é complicado para mim ter alguém e não poder tê-lo propriamente dito, ou pior, ver que nada do que tu faz pode trazê-lo mais para perto, na verdade ele quer se manter distante de tudo e todos, e acho que até distante de mim. Sei que não posso mudar a natureza do homem, mas posso lhe ensinar as inúmeras formas e maneiras de sua natureza.

Talvez seja melhor assim, ou talvez seja pior assim, o fato é que estou no escuro e ainda não me decidi se corro em disparada em alguma direção que julgar segura, ou se fico e vou vasculhando a escuridão a procura de algo que ainda não sei o que é. Desaprendi algumas coisas durante alguns processos evolutivos e uma delas foram as minhas certezas, impressionante como venho abdicando-me delas com o tempo, sei daquilo que gosto e desgosto, mas não nutro mais a convicção de algumas coisas, como a certeza de que amanhã realmente haverá o amanhã, ou a certeza de que isso é verdadeiramente correto e bom, e aquilo é extremamente péssimo. Bom ou ruim são conceitos pessoais, o que é bom para mim pode ser péssimo pra ti, e vice-versa, como ter certeza de que suas atitudes me agradam, ou que as minhas te agradam, e essas tenho a certeza que muitas te desagradam, pois sou desses rapazes que antes de se envolverem de cabeça em algo, mostram os dentes e rosnam receosos de que tu sejas como os outros, apenas mais um no mundo.

Minhas certezas se foram, mas ainda não ensandeci de vez, pois “é pela paz que não quero seguir admitindo” que sempre estarei certo. A paz, uma palavra tão singela que para mim tem muito significado, um dia dispensei meu excelente salário para ter a tão sonhada paz, e com erros e acertos que aprendemos que essa tal de PAZ é algo incrivelmente bom, decidi trocar muitas coisas na minha vida para tê-la, e não pretendo me desfazer dela assim tão fácil, me apeguei muito à ela para desistir agora de tudo. “Vamos cuidar da nossa harmonia, da nossa evolução, da unidade vai nascer a nova idade, da unidade vai nascer a novidade”.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s