Chapter 2013 – Act 12, Page 21

Às vezes crescemos e percebemos que mudamos, às vezes mudamos e percebemos que crescemos. Hoje me sinto mudado, e só então percebi que cresci.

O tempo passa e nós aprendemos a viver, habituados aos novos costumes nos quais estamos inseridos, devemos abdicar do velho e assumir o novo, e só então perceber que nada muda por completo, e que tudo se repete com o passar do tempo, sempre soube que a história se repete, mas só depois de estudar o passado pude compreender que isso não é apenas uma hipótese minha, mas sim um fato diagnosticado por inúmeras nações ao redor do mundo.

Compreendi realmente o que significa ser um bruxo moderno, é estranho afirmar isso hoje, mas só agora compreendi. Por favor, anotem esse meu conselho, pois não o encontrará em nenhum outro livro de auto ajuda bruxa ou espiritual, isso é uma vivência minha.

Por todos esses anos que se passaram, sempre acreditei que poderia trazer mais para perto de mim os poderes dos deuses apenas em locais apropriados, como as clareiras nas matas e o refúgio secreto no meu quarto, mas descobri que estava completamente enganado. Posso aproximar os poderes da natureza onde quer que eu esteja e sentir a mãe tão forte e revigorante, mesmo preso num vagão do metrô, mas para isso eu preciso estar preparado mental e fisicamente, posso evocar os guardiões e restaurar o círculo onde quer que eu esteja e ainda em movimento.

Abdicar do velho e assumir o novo, sem perder a minha essência. Quando mais novo recebi a instrução de que deveria seguir meu destino e assumir com veemência meu lugar no mundo, a memória ainda é fresca na minha mente, ela me dizia que um tão alto iniciado havia sido enviado para cá, e então nós (os antigos) também fomos enviados para cá para ajudar e proteger. E, desde então, minhas memórias voltaram, meus poderes cresceram absurdamente e eu me esqueci do mais valioso ensinamento da grande mãe: “Mesmo aqueles que já estiveram tão alto quanto eu, quando se abdicarem de mim, deverão voltar como os mais ignorantes dos servos”. Há aqueles que não gostam do termo servo, mas antigamente ele significava que eram homens e mulheres destinados ao mundo natural e somos parte deles, por isso seus servos, pois servimos ao mesmo propósito, somos parte de um todo.

Para mim, hoje marcará minha ascensão a um novo caminho de descobertas e aprendizados, ei de abdicar do velho e aprender com os novos. Há muito meus trejeitos antigos foram substituídos e fora rápida a adaptação aos meios modernos, ainda sou um velho na essência, mas meu espírito é um novo jovem, pronto para aprender até mesmo com os mais novos. Sei que o caminho do aprendizado não será fácil, mas hoje muitas coisas perderam o sentido e outras tomaram real importância, já aprendi muito à caminho da Rua Augusta, onde encontrarei alguns amigos para comemorar a noite em uma balada que nunca havia entrado. E tudo parece novo, e tudo parece diferente.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s