Chapter 2014 – Act 01, Page 08

Hoje começo a escrever com uma citação do Machado de Assis em mente, “Lágrimas não são argumentos”, que marca um pouco do meu ser, não suporto pessoas que choram por tudo e que conversam apenas chorando. Diriam os mais incautos que sou eu um ser sem sentimentos, mas é aí que se enganam, pobres coitados aqueles que se dizem sábios, pois os sábios são os que não possuem certeza de nada, e não sou tão assim sem sentimentos como dizem alguns por aí, sou apenas um rapaz de sentimentos seletos e que não elimino meu tempo e ‘tais’ sentimentos com coisas fúteis e ingratas.

Finalmente encontrei a inércia do corpo e posso desfrutar do meu verdadeiro mundo novamente, talvez você não compreenda o que quero dizer com essas palavras doidivanas, mas realmente encontrei a forma que tanto procurava para manter meu corpo em estado repetitivo, liberando assim a minha mente das amarras e teias da vida mundana, e a viagem apenas está começando, primeiramente lembrarei do passado quase esquecido.

Às vezes a vontade de sair correndo gritando pelo mundo me parecia incontrolável, mas hoje não preciso mais reprimir esse ímpeto tão primitivo do meu ser, pois me concedo a honra de ter momentos de descontrole emocional. Já que terei que traçar o caminho do meu aprendizado novamente, deixarei que as emoções fluam naturalmente pelo meu corpo as sentindo uma a uma, e novamente poder controlar todas. A ignorância esteve presente em mim até pouco tempo atrás, a vaidade também havia tomado conta de mim cegando meus olhos e ouvidos de forma que eu não pudesse observar o meu interior.

Não havia me dado conta de que estava indo contra as leis da Deusa, trazia comigo a ignorância de que me mantive um alto iniciado mesmo nessa vida, mas me esqueci que o juramento se faz presente para a iniciação e não para a posição exercida e conquistada. Para eu ter o controle total do meu ser e poderes, tenho que voltar ao início e galgar novamente os degraus do desenvolvimento e percorrer o longo caminho do aprendizado, só então compreenderei o real motivo pelo qual retornei à Terra. Confesso que é um pouco engraçado voltar a aprender tudo do início, por anos tentei me manter aparentemente na mesma posição que sempre tive, mas aí compreendi que ainda tenho a mesma posição, só não tenho a permissão de me sentar nesse lugar, pois não sou digno de tal ato. Meus poderes estão transbordando em mim, e eu preciso compreendê-los antes que possa voltar à minha posição.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s