Chapter 2014 – Act 04, Page 17

Patinar sempre desperta o que há no interior do meu ser, aquilo escondido atrás desta máscara social. Enquanto patino faço amor com o vento, ele me asperge o rosto com sua brisa, lambe meu corpo com seu frio, abraça-me com sua força, deita-me na grama como parte inanimada do teu frenesi. Patinar é algo que faz sair e voar, ficar fora de mim e completo transe, superado apenas pela corrida. Enquanto patino, penso na vida e na morte, sua ideia me rodeia todos os dias, e me pergunto, quando será que ela enfim chegará? Será que será ela diferente daquilo que sempre vi? Talvez ela esteja se aproximando, mas a sinto se distanciando também. O que será há comigo?

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s