Chapter 2014 – Act 05, Page 05

“Essa ciranda quem foi Lia, que mora” … em alguma ilha, talvez seja na Ilha de Tamaracá, mas não tenho certeza absoluta disso. Sei que é doce morrer no mar, nas ondas de minha mãe Yemanjá. Hoje sinto o balanço das ondas verdes do mar, sinto o cheiro entorpecente da madrugada fria que lambe minha coxas cintilantes e faz afogar meus pensamentos em uma só lufada. Sereia do mar me levou para o fundo das águas, fazendo com que eu me perdesse em teias e mais teias de complexos cardumes e diferentes corais, até que avistei o grandioso palácio azul cintilante, com cristais reluzentes e joias brilhantes. Sim, é doce morrer no mar.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s