Chapter 2014 – Act 05, Page 12

Rato. Cobra. Tigre. Gato. Talvez seja apenas um eco que sobrevoa minha mente, que já se assemelha a um porém, com alteregos do Daime. Parem. Me deixem respirar por um segundo e então um de cada vez deverá dizer aqui que foi permitido dizer. Um surdo, um mudo, um cego, um ser, um ego. Nada nem ninguém, apenas um ser.

olhe ao seu redor e constate que nada mudou e nada mudará em breve. Ouvi dizer que você partiu para longe, mas te sinto tão perto, seu coração aquece minha alma, pois sei que você já tem um novo alguém. Não, não estou aqui para lhe recriminar, mas queria lhe abraçar mais uma vez e lhe dar a mão. Talvez não possa mais, mas um dia poderei, nem mesmo que espere por uma eternidade. Não sei ao certo para onde vou, mas sei que agora eu vou.

Ouvi milhares de vezes sua voz, chamando e pedindo para eu voltar, mas já não podia mais olhar-te sem dor. Talvez eu te amei mais que a mim, mas hoje aprendi a me valorizar, e ainda ouvi dizer que você está bem. Por favor, não tente me encontrar nos outros, me busque dentro de você mesma, eu chorei por um outro alguém, e tu chorou por mim, mas hoje não mais poderei chorar. Então também não chores mais. Agora eu vou.

E, por um segundo, minha mente quase explodiu. Seus gritos foram silenciados e tudo voltou ao normal.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s