Chapter 2014 – Act 05, Page 20

Vagar por entre as ruas, buscando encontrar algo perdido no tempo e desconhecido de você mesmo. A vida para, mas o tempo continua seguindo desforme por entre as lacunas da mente insone, cambiando as noites de hoje pelos dias do amanhã. A troca se faz sensata e ingrata, quando o cambiante se faz efêmero, todas as relações são postas a prova e todos são testados.
As estações continuam seguindo sem alterar seu rumo estabelecido, tudo passa, mas por aqui nada muda de lugar. Você muda de lugar, você se transforma, mas a vida continua pacata e insossa. Quando irás mudar esse intelecto errante e aprenderá a pensar como um ser válido e esquálido? Por muitas vezes sigo direto por entre as ruas, tentando encontrar algum lugar por onde esconder minha face retraída. Não posso mais esperar, tenho que nessa saltar. Teus olhos me recriminam, mas tu nem me conheces, na verdade nem sabes quem sou.
Sou eu amante de todos e apreciador do bom vinho, mas o que isso tens a ver contigo, não é mesmo? Franzes o cenho, na perspectiva de que eu possa reparar em ti, e assim o fiz, mas assim não o mostrei.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s