Chapter 2014 – Act 06, Page 17

A vida flui incansavelmente em minhas veias, até mesmo quando eu não gostaria.

Queria eu fazer tudo diferente, ter outra vida, viver de outra maneira. Mas, ainda posso fazer tudo isso, pois a vida ainda não interrompeu seu fluxo em minhas finas veias, ela ainda corre rápida e pulsante. Se observar atentadamente, verei que não sou o único ainda com vida por aqui, verei que há outros que também respiram, mas não vivem.
Viver a vida é como entrar em campo de batalha todos os dias, nunca é fácil conseguir sair vivo no final do dia. E nessa luta diária vou me esgueirando, passando pela tangente e conquistando campo, passo despercebido pelos sentinelas. Mas, será que conseguirei ainda escapar dessas amarras? Nem tudo é como gostaríamos que fosse. Vejo todos errando e alguns acertos esporádicos, mas apenas isso. Estou cansado de pensar por todos nós.
Pensar, pensar e pensar, até quando conseguirei ainda manter o único e tênue fio que há da minha sanidade? Há cada dia que passo me percebo envolto ainda mais nas brumas, como isso pode ser capaz? Temo por aqueles que ainda viveram na realidade, pois creio que um dia ainda me fecharei em meu mundo utópico. E tenho medo disso.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s