Chapter 2015 – Act 07, Page 12

Lhe prometi uma página inteira e exclusivamente tua neste ato sétimo, e aqui está. Por mais que eu tenha dormido muito, acordado tarde e esquecido de ir na tirolesa que eu já havia pago, há tempos que não tinha um domingo tão gostoso quanto hoje, e tu mereces o meu muito obrigado. Hoje fiz tudo o que mais gosto de fazer, sentar e observar o mundo, conversar por entre as árvores, festival de cinema e apreciar o silêncio. Claro, não posso esquecer da comida mexicana, que é muito amor ❤

Tu ainda és uma verdadeira incógnita para mim, tu observas mais do que falas (essa característica é minha, apesar deu falar bastante), vives meu mundo e entendes a minha rotina. Me aconchego em teus braços e abraços, me sinto seguro junto a ti, lhe olho profundamente nos olhos e vejo tudo aquilo que desconheço. Tu me fascinas. Tuas reações são estratégicas, pensadas, podadas e, ainda assim, fluídicas. Quais serão os mistérios que se escondem atrás desse olhar incisivo? Me perguntas o que há em meu peito, bem, basta olhares sob a luz de Apollo, na véspera da noite, que descobrirás o que há em mim. Olhares soltos, vozes lancinantes e o vento oeste trazem as gotas do orvalho até meus lábios, e neles posso lembrar-me dos teu beijos e abraços. Abraços esses que não esquecerei tão cedo, não quero esquecê-los.

Advertisements