02 de Junho | Dia Internacional da Prostituta

DA - Whores Day

 

Homenagem às Prostitutas

02 de Junho | Dia Internacional da Prostituta

 

Tribute to Whores

July, 2nd | International Whores Day

Advertisements

Beltane

Beltane

Sim, vim da terra fundida com a água, erguido pelo ventos e forjado pelo fogo, tive o sopre do espírito e em mim residem todos os elementos.

É chegado o momento de celebrar a primavera, o grande casamento e o mais alto dos nossos costumes. Ergue-se a fogueira e vamos todos celebrar, nos despir e cantar. E na fogueira eu queimo tudo aquilo que me faz mal, para o fogo eu lanço tudo aquilo que já não me serve e nem acrescenta, e trago o fogo para a minha vida, para que queime e germine novamente.

A fertilidade vem em boa hora, e todos os ciclos se renovam. É chegado o momento de sentir a força da Grande Mãe e pedir-lhe sabedoria e bons frutos. Chegou o momento de revolver a terra e plantar, bons frutos ei de colher em breve.

 

texto de 2010

Convivo com a ideia da morte todos os dias. A nossa pequena grande diferença é que não consigo mostrar meus sentimentos, aprendi a assumir uma personagem, que molda todos seus sentimentos. Enquanto por fora me mostro inabalável e inatingível, por dentro, vivo em ruínas. Tento me erguer dos destroços e das cinzas mas não consigo, então é mais fácil representar, mostrar uma aparência, ao invés de tentar realmente “arrumá-la”. A realidade é crua e dura. Também vivo em um mundo de fantasia, só que no meu mundo somente eu mando. Não existem estranhos colocando o bedelho onde não são chamado.

Pai não é aquele que faz, Pai é aquele que cria

Ontem estava devaneando sobre uma homenagem ao Dia dos Pais, mas não tenho repertório para escrever sobre. Meu pai é tudo aquilo que eu mais odeio em uma pessoa. No começo da semana tive que me desdobrar em milhares para fazer uma comunicação homenageando os pais, mas nunca senti vontade de assim o fazer com o meu, logo não tenho base cultural para isso, e pesquisando muito neste maravilhoso mundo da internet, descobri que um pai deveria ser tudo aquilo que queremos ser quando crescer, o pai deveria nos inspirar confiança e segurança, nos devia inspirar amor e compaixão, valores éticos e morais, valores e apenas valores. Comecei a revirar minhas emoções, minhas lembranças e, me lembrei de uma coisa que sempre disse “pai não é aquele que faz, mas sim aquele que cria”, portanto eu tenho um pai, aliás, tenho um pai e meio. Meu verdadeiro pai é o meu avô, o melhor homem deste mundo, ele sim me inspira confiança, segurança, amor e compaixão, ele sim me ensinou valores morais e éticos, eu sempre me preocupei em ser alguém de quem meu avô sentiria orgulho, meu avô é meu verdadeiro herói. A outra metade corresponde ao meu irmão, e talvez tu me perguntes o porquê ele ser só uma metade, é que ele é meu irmão, o cara que me dava broncas sem sentido, brincava de me deixar roxo tapando minha respiração, o cara com quem eu brincava de lutinha nas horas vagas, o cara que me ensinou a ‘malandragem’ das ruas e como me virar sozinho por esse mundo, um homem que me ensinou o que é sentir orgulho e me fez admirá-lo por aquilo que ele se tornou.

Sim, hoje tenho a quem homenagear, a quem verdadeiramente homenagear, e acho que essa homenagem não deve ficar apenas nesta data comercial que usamos para gerar lucros às empresas. Por mais que eu não fique falando todos os dias o quanto amo as pessoas que tiveram uma importante participação na construção moral do meu ser, eu as amo verdadeiramente. Obrigado vô, obrigado irmão, sem vocês eu não teria sido metade do que me tornei hoje, e acho que vocês tem algo para se orgulhar de mim, cresci forte, trabalho com o que amo, sou feliz do jeito que sou, sustento meus vícios, aprendi a me virar sozinho, emprego todos os dias os conceitos que aprendi com vocês, aprendi que a verdade deve estar acima das coisas, por mais dolorosa que ela possa ser, aprendi que ainda tenho muito a aprender. E, hoje também não posso deixar de homenagear a minha mamãe, ela que sempre esteve ao meu lado em todos os momentos, dos mais difíceis aos mais fáceis. Obrigado por existir mamãe, sem você eu não existira hoje, literalmente.

Amor, simplesmente acontece …

Aprendi que é certo assumir todas as formas de amor, e que não devemos nos punir por manifestá-las, aliás, pela Manifestação do Amor. Levemos em conta que é o amor que nos manipula, e não nós que o manipulamos, e o amor carnal pra mim é natural, assim como foi para os meus ancestrais, e eu não irei corromper a natureza do amor, com esses conceitos mesquinhos dos cristãos apaixonados.

Há muito tempo decidi que não iria mais me deixar levar por Ágape. Passei um bom tempo sem que a forma de amor maior agisse por si só na minha vida, confesso que por medo de amar novamente. Conquistei muitas coisas sem amor, e foi quando perdi ‘tudo’ o que não havia sido conquistado com amor que acordei e percebi que de nada vale a vida sem amor. Foi então que compreendi que nada somos se não amarmos, e logo tratei de afogar nas águas fundas do mar o amor reverso, que bem alimentado por infortúnios se transforma em algo tão poderoso quando o próprio amor, o Ódio.

Em constante transformação se encontra meu ser, aprendendo a lidar com todas as situações que o amor me impõe, e desde então nunca mais recriminei as manifestações dele, por serem algo que ultrapassa os limites da compreensão do meu ser, ainda mais quando se faz presente nos rituais das grandes celebrações. Amar, respeitar e viver, com o tempo vou melhorando aos poucos, e a cada ano me reencontro com o amor maior, e a cada encontro ele se mostra mais poderoso e autêntico, pois quando acreditamos nele, ele se intensifica e age por si só.

Tenha cuidado em lidar com o amor, seja ele Eros, Philos ou Ágape, pois eles entram na sua vida, transformam tudo e quando partem para deixá-lo digerindo seus ensinamentos, podem causar uma verdadeira desordem na sua vida, sentimentos e noções de amor e amizade. Não se prenda aos padrões modernos das formas de amar, pois no amor tudo é válido, tudo pode ser feito e tudo pode ser compreendido. Ame sem medo de sofrer, pois o medo enfraquece o amor, e não somos nada sem amor, além de um saco de ossos e carne vazio de sentimento, mas rico de riquezas mundanas e desnecessárias para a alma.

[Escrito em 17 de julho de 2012, e tão atual hoje, quanto à época.]